Blog

Google afirma que não usa dados coletados pelo Gmail para direcionar anúncios

Google afirma que não usa dados coletados pelo Gmail para direcionar anúncios

13 de fevereiro de 2019

O Google responde a processo da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom) que questiona a violação de termos de privacidade pela empresa. Em nota enviada, a companhia afirma que não utiliza dados escaneados em e-mails para direcionar anúncios. 

"O Google prestará todos os esclarecimentos necessários às autoridades. Não usamos a informação disponível no Gmail para a personalização de anúncios e estamos seguros de que nossos produtos seguem a legislação brasileira”, afirmou o porta-voz da gigante das buscas no Brasil. 

A decisão pelo início da investigação foi publicada na quarta-feira (6) pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) no Diário Oficial da União. Ainda em 2015, a empresa passou por uma denúncia similar feita pelo Ministério Público Federal do Piauì. O MPF dizia que o Google não tinha permissão para escanear emails . Na época, a companhia refutou acusação ao afirmar que existia sim uma permissão concedida pelos usuários.

Já, em 2017, o Google abandonou a prática de coleta de dados no Gmail para o direcionamento de propagandas. De acordo com o CEO, Sundar Pichai, a empresa utiliza robôs apenas para buscar palavras chaves em e-mails, de modo que consiga criar aletas e notificações personalizadas para seus usuários.

A acusação, se comprovada verdadeira, viola seções do Marco Civil da Internet e do Código de Defesa do Consumidos, o que resultaria em uma multa de até R$ 9,7 milhões.